Fale Conosco

A prefeitura de Campina Grande acaba de perder dois possíveis candidatos ao cargo máximo da administração municipal. A decisão do Tribunal Superior Eleitoral de que político que tiver contas rejeitadas ficará inelegível tira o vice-governador Rômulo Gouveia e o vereador Tovar Correia da tão sonhada cadeira de prefeito.

Rômulo tem as contas da campanha municipal de 2008 irregulares, devido ao atraso na prestação de contas, o que não equiparou a receita e a despesa. Esse motivo, levou o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba a rejeitar as contas de Rômulo.

Uma das opções de Cássio, caso a candidatura de Romero Rodrigues permaneça na inércia atual, Rômulo estava cotado para entrar pela terceira vez em confronto com a gestão do PMDB. Com a decisão do TSE, Cássio perde esse nome.

Mas não só ele, o vereador Tovar Correia (PSDB) também está inelegível para as eleições próximas. Tovar também tem complicações junto ao TRE-PB relativo a contas de campanha, e se a decisão do TSE não deixar “brechas” o vereador não poderá nem sequer concorrer a uma vaga na Câmara.

O tucano estava na concorrência dentro do PSDB para ser o escolhido de Cássio, mas o parlamentar foi preterido devido a inexperiência administrativa e insegurança eleitoral que a campanha de Tovar representaria, uma vez que a disputa é dura, os Cunha Lima precisam ganhar e o vereador é um medíocre iniciante na vida pública.

As opções estão diminuindo para o plano B do PSDB, o tempo se afunilando e Diogo Cunha Lima parece ser a única carta na manga de Cássio.