Fale Conosco

O Tribunal Superior Eleitoral alerta, mas não consegue impedir que velhas práticas se mantenham na política do Brasil e cada vez fica mais difícil descobrir qual a fronteira entre o ilegal e o inovador.

No  vídeo mais recente do TSE, um personagem alerta para candidatos que oferecem vantagens em troca de votos e um dos itens apresentados como “irregulares” é a distribuição de eletrodomésticos.

Ora, se distribuir eletrodomésticos é ilegal, que dizer de candidatos que oferecem casa com fogão e geladeira? Neste caso, pode?

E os polêmicos tablets? Primeiro é bom deixar claro que tablet não é eletrodoméstico, mas será que pode?

No pode ou não pode, volto a apelar para que os eleitores votem com liberdade e esqueçam o “canto da sereia”.

Vote por melhorias reais em sua vida, vote por um projeto político e não por uma brinde. Pelo amor de Deus!