Fale Conosco

A taxa de transmissão (rt) do novo coronavírus voltou a subir no país e já é a maior desde maio, de acordo com dados divulgados hoje pelo Centro de Controle de Epidemias do Imperial College, de Londres.

Nesta semana, a taxa passou a ser de 1,30, contra 1,10 no último balanço divulgado em 16 de novembro. Esse é o maior número desde a semana de 24 de maio, quando o índice atingiu 1,31.

A taxa de transmissão indica para quantas pessoas um paciente infectado consegue transmitir o vírus. Quando ele é maior que 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa.

Com base nos novos número do Imperial College, um grupo de cem infectados transmitem o vírus para outras 130 pessoas, fazendo com que a doença se espalhe mais rapidamente.

De acordo com o levantamento divulgado ontem à noite pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, o Brasil soma 6.088.004 de casos e 169.541 mortes provocados pela covid-19 desde o início da pandemia.

Com uma média de 496 mortes nos últimos sete dias, o país teve uma variação de 51% com relação à taxa de duas semanas atrás, o que indica tendência de alta da média de óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde, 5.445.095 pessoas se recuperaram da doença e outras 473.028 seguem em acompanhamento.