Fale Conosco

As eleições municipais de 2020 apresentaram alta taxa de abstenção de votos. Em 2016 o número era de 12,28%, representando 354.931 eleitores, enquanto em 2020 saltou para 15,79%, o equivalente a 468.390 não votos.

É possível que o cenário da pandemia de Covid-19 tenha influenciado no crescimento desses números, com eleitores doentes ou com medo de se exporem a aglomerações e à possível contaminação em locais de votação.

Em João Pessoa, o nível de abstenção cresceu de 11,37%, em 2016, para 21,28%, nestas eleições. O nível de abstenção chega a ser maior do que a porcentagem de votos obtida pelo candidato mais votado no primeiro turno, Cícero Lucena (Progressistas), que teve 20,72% dos votos. Foram 111.120 eleitores que não compareceram à votação na Capital em 2020, quase o dobro dos 55.620 que não votaram em 2016.

Já em Campina Grande, o nível de abstenção aumentou de 9,56%, em 2016, para 17,46%, em 2020. Enquanto 26.190 eleitores de Campina Grande não votaram em 2016, em 2020 esse número subiu para 49.757. Em Patos a abstenção aumentou de 8,73%, ou 5,328 eleitores, em 2016, para 16,84%, ou 10.769 eleitores, em 2020.