Fale Conosco

Um homem foi preso por suspeita de envolvimento na morte da cantora Loalwa Braz Vieira, encontrada morta nesta quinta-feira (19) carbonizada em um carro incendiado em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio.

Segundo a Polícia Civil, ele trabalhava há 15 dias na pousada de Loalwa e confessou ter participado da morte da cantora com outros dois homens. Nesta tarde, o delegado esteve com ele na pousada para obter detalhes da ação do grupo.

Segundo a Polícia Civil, um disco da cantora, um HD, um vaso de cerâmica e uma faca foram apreendidos no local. Ainda de acordo com a polícia, homens invadiram a pousada de Loalwa, de 63 anos, onde ela também morava, e a colocaram no carro onde o corpo foi encontrado, na Estrada da Barreira, no Distrito de Bacaxá. A 124ª Delegacia de Polícia investiga o caso.

De acordo com a investigação, pelo menos dois homens invadiram o local – funcionários chegaram a relatar que teriam sido quatro invasores. Loalwa gritou por socorro e um funcionário foi quem pediu a outro para chamar a polícia. Os dois já foram ouvidos pela polícia.

Logo após a notícia da morte de Loalwa, diversos fãs e amigos prestaram solidariedade nos comentários na última postagem da cantora na rede social.

“Como eu dancei com ela. Deixará saudades. Hoje temos ritmo, mas, infelizmente, não temos letra”, disse um deles. Outro fã homenageou a cantora de um dos maiores hits da lambada reverenciando a trajetória da Loalwa. “Que triste, perdemos a rainha da lambada… #ChorandoSeFoi”.

Fonte:G1