Fale Conosco

A superintendente do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor (IASS), antigo IPEP, Maria da Luz Silva, teve sua prisão decretada ontem por descumprir decisão judicial.

Mas a surpresa veio quando o oficial de justiça chegou ao Instituto e não a encontrou para cumprir o mandado de prisão, ela simplesmente fugiu do trabalho antes de ser presa.

Mas acabo de saber que há grandes chances dela ter procurado hoje a Polícia para se entregar antes de ser considerada foragida.

Aí eu pergunto: vale a pena passar por isso por uma decisão de corte tomada pelo Governador?

Vale ser presa por um Governo que desrespeita os servidores públicos e até os gestores que nomeia para trabalharem à frente de entidades e órgãos?

E agora o que vai ser?