Fale Conosco

A tentativa de Arthur Cunha Lima em driblar a Justiça e a investigação Calvário se aposentando deu errada. Isso porque, a pedido da subprocuradora Lindôra Araújo, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, determinou a anulação do ato de aposentadoria do conselheiro afastado há quase um ano do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), acusado de integrar uma das maiores organizações criminosas da Paraíba. Cunha Lima ajudou a desviar milhões dos cofres da Saúde do Estado recebendo propina para ficar calado.

Falcão acolheu o argumento de Lindôra de que Cunha Lima estaria usando a aposentadoria como “subterfúgio para tentar escapar da jurisdição do Superior Tribunal de Justiça”. Pela lei, ele só poderá se aposentar após julgamento – caso seja absolvido. Se for condenado, deve perder o cargo.