Fale Conosco

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, motivado por uma ação ajuizada pelos senadores do partido Rede Sustentabilidade determinou, na última quinta-feira (7), que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, preste informações sobre o estoque de seringas e agulhas da União e dos estados para iniciar a vacinação da população brasileira contra o covid-19, no prazo de cinco dias.

O partido Rede Sustentabilidade questionou a decisão do governo federal de suspender a compra de insumos como seringas e agulhas para a condução da vacinação do coronavírus.

Pelo Twitter, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) comentou a ação do seu partido para que o governo informe sobre a suspensão da compra de insumos.

“Em resposta à nossa petição na ADPF 754, o STF acaba de intimar o ministro da Saúde a prestar informações sobre a suspensão da compra de seringas. Agora o governo terá que demonstrar a compatibilidade do estoque com o plano de vacinação”.

O partido solicitou também que “caso não haja estoques suficientes dos insumos retro, apresente, em 48h, o planejamento de novas aquisições de seringas e agulhas para o cumprimento das primeiras fases (grupos prioritários) do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19”.

O senador ainda comemorou a eficácia da Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

“Essa é uma vitória da vida, justamente no dia da comprovação da eficácia da Coronavac! Estamos conseguindo garantir a vida do nosso povo apesar da omissão do governo!”, celebrou.

Agência Senado