Fale Conosco

O prefeito Romero Rodrigues tem passado muitas provações desde o dia em que assumiu a prefeitura de sua terra natal, Campina Grande. Não falo das greves e críticas pela gestão sem grandes feitos e brilho, mas dos comentários cada vez mais fortes de que o filho do Cássio, Pedro, será o candidato do PSDB.

Qualquer roda de bate papo dá essa substituição como certa e esse fantasma se agiganta até mesmo entre os auxiliares diretos do prefeito, corredores do Palácio do Bispo e na base eleitoral. Não é fácil para Romero e para a primeira dama repetirem a quem pergunta que não haverá substituição.

Particularmente, acho que a força desse boato cresce por que tem alguém alimentando e não pode ser creditado apenas nas dificuldades da gestão e no fato de o prefeito ter estagnado nas pesquisas. Não.

Eleito em 2012, Romero tem direito adquirido à reeleição. Apesar de o momento que está vivendo ser difícil e de incertezas, onde dezenas de prefeitos estão desistindo de um direito líquido e certo, o prefeito de Campina Grande não merece esse punhal que apontam para suas costas.

O fato de Pedro ter se licenciado para concluir estudos no exterior e informação que não tinha gostado muito de Brasília e do Congresso, realimenta a boataria.

A verdade é que essa pressão incomoda o prefeito e revela medo do seu grupo político, que teme perder a eleição para o deputado Veneziano. Se o filho de Cássio substituirá Romero ou não só saberemos lá para o mês de julho.