Fale Conosco

Este artigo que inicio agora deveria ter sido escrito e postado em pleno domingo de páscoa, mas confesso que um forrobodó arretado lá pelas bandas de Guarabira me jogou na lona e acordei com ressaca e raiva dos desafinados que antecederam o excelente forró Bagaço de Cana. Ah! Como foi bacana a esticada a sanduicheria de Marcelino “Sebosinho” com Sellma, Bruno e Márcia, lá pelas quatro e tanto da matina.

Vou começar do começo, como diria o primo de Potinho de Veneno, aquele amigo de Rubens Nóbrega que, pode ter qualquer coisa, menos língua presa.

Soube por terceiros que minha amiga Lena Guimarães estrearia domingo passado como colunista do Correio da Paraíba e achei muito bacana o retornê dela e logo disquei pra lhe parabenizar.

Lena é daquelas figuras que cultivo no canteiro dos amigos e sou capaz de entrar em briga de cachorro grande e de cachorro pequeno por ela. Aliás, entrei quando foi grampeada pelo fogo ex-amigo dentro da própria SECOM e massacrada à exaustão pelos aloprados da máfia do Rio de La Plata, aquela que dançou o último tango domingo ao descobrir que nenhum dos seus esquemados estavam cotados para substituir o pré-capo, Nonato “escanteado” Bandeira.

Voltando a avant-première de Lena, considero sua reentrada na biosfera jornalística como tão importante quanto a volta do gavião Helder Moura as tintas, mesmo que por enquanto sejam digitais no seu lidíssimo blog no Sistema Paraíba.

Lena é bastidor e ao mesmo tempo superclose na massa, palco e platéia, cochia e hall de entrada, e tem como poucos a informação ainda em gestação no ventre da sociedade. Não é parteira, mas já trouxe muitos talentos ao mundo sempre que esteve em postos de comando.

Ela não precisa, mas peço aos meus seguidores que me traiam todos os dias ficando com ela na página três do valoroso Correio da Paraíba. 

Parafraseando José Américo de Almeida, a boa filha a casa torna e tenho certeza que com toda corda, porque não é de sua natureza aceitar cabresto.

Aproveito a oportunidade para pedir ao Doutor Roberto Cavalcanti que mantenha aquela tesourinha de Serraria Wellington Farias na linha de ataque dos seus colunistas. É um craque goleador e não sei aonde arranja paciência para suportar a falta de talento e caráter de Fabiano Gomes todos os dias.

Os assinantes agora tem um motivo a menos para cancelar a assinatura do Correio. Lena, finalmente, voltou. Ela chegou em frente a recepção, passou naquela roleta e, ao subir alguns degraus, se deparou com alguns que um dia quiseram lhe morder, mas logo lhe sorriram latindo.

Mas, por enquanto, apenas como colunista. A editoria geral voltará pra ela por gravidade e merecimento.