Notícias

Sobre os ataques à liberdade de expressão, a blitz que apreendeu o Jornal dos Municípios e o dedo duro do X9

Quando o amigo se deparar com um cidadão que agrada todo mundo para não desagradar a ninguém, que sorrir pra tudo e pra todos e que faz questão de com voz baixinha e tapinha nas costas dizer que é seu amigo, desconfie.

Na época da ditadura muitas são as histórias de deduragens e o X9 mais conhecido foi o Cabo Anselmo, que se infiltrou no movimento, fingiu ser militante contra a ditadura e com informações privilegiadas entregou centenas de militantes de esquerda, muitos assassinados nos porões do regime.

Fiz esse preâmbulo para dizer que hoje nós jornalistas que tomamos café da manhã todos os dias lá no Cannelle fomos dedurados por aquele que fala mansinho e vive dando tapinha nas costas, mas tem entregue os colegas e hoje se superou ao denunciar à Justiça Eleitoral que o Jornal dos Municípios estava circulando com nova edição.

Esse jornal tem denunciado todas as falcatruas do governo e incomodado a Coligação A Força do Trabalho, que entrou e conseguiu um mandado de busca e apreensão da edição anterior.

Pouco tempo depois de o jornal ser entregue nas mesas, chega ao Cannelle uma blitz da Justiça Eleitoral/ PM e tira o material de circulação, recolhendo centenas de exemplares, inclusive os que estavam comigo.

O que esse jornal tem de tão grave que não pode circular?

Discorre sobre os mesmos fatos que os blogs, sites, jornais, rádios e TVs estão noticiando.

E porque não pode circular com essas notícias que são públicas e notórias?

Por que elas levam de casa em casa com a força do preto no branco o que o governo não quer que chegue.

E, você deve tá se perguntando, quem entregou, dedurou, bateu com a língua nos dentes?

Adelton Alves, âncora de um programa radiofônico matinal em João Pessoa, é o nome do dedão.