Fale Conosco

Independente de cor, convicções, conveniências, simpatias e antipatias, não podemos negar que há dois fatos novos permeando o surgimento da nova classe política na Paraíba.

Luciano Cartaxo está para o protagonismo do PT assim como Tatiana Medeiros está para o desejo de volta por cima do PMDB.

Ambos saindo de baixo para cima em campanhas em que ninguém dava absolutamente nada por eles e pouco eram citados como favoritos nas bolsas de apostas.

O que aproxima os dois é o fato de terem alçado voo a partir de terceiros e com a sempre bem-vinda ajuda da máquina administrativa, seja azeitando a logística ou servindo como referência de modelo de gestão.

Se Cartaxo e Tatiana não tivessem padrinhos recorrentes não estariam neste segundo turno e não é a toa que Agra e Veneziano aparecem mais no guia do que o normamente recomendado.

Ter a gestão bem avaliada e transferir o prestígio para seu sucessor com êxito foi o modelo adotado por Lula quando indicou e elegeu a apática Dilma. Isso se espalhou pelo Brasil.

Mas, a estratégia se escora no perfil da nova classe média encorpada pela classe C e D, que não tem ideologia e é extremamente pragmática no sentido de manter as conquistas na base do se tá bom deixa quieto.

O perfil do eleitorado brasileiro mudou e quem não queimar as pestanas aprofundando e assimilando os novos conceitos vai bater com a cara na porta, apesar de entreaberta.

A pergunta é: PT e PMDB reatarão o namoro estremecido com aquela aliança de última hora com o PP de Campina?

Sabe-se que foi articulada a partir da necessidade do PT de João Pessoa que queria o tempo do PP para Cartaxo e era conveniente para Daniella que tinha problema de tempo. Algo tipo a mistura da fome com a vontade de comer.

Cartaxo e Tatiana estão neste momento sob as bênçãos de Lula e Dilma recomendando o voto em seus respectivos guias e isso só acontece porque estão debaixo do  mesmo guarda-chuva.

Resta saber se reagrupar-se-ão para combater os adversários comuns: O PSB e PSDB e seus expoentes Ricardo Coutinho e Cássio.

Como diriam os descolados e desolados, o sucesso aproxima as pessoas e a derrota afasta.

EM TEMPO: se na próxima terça Lula subir a Serra e junto com ele subirem Anísio, Rodrigo, Frei e Cattaxo o namoro reata de vez.