Fale Conosco

Sinceramente, achei injustas as críticas que Tião Lucena fez à gestão da presidente da API, Marcela Sitônio, por causa de uma dor de cotovelo e ciume da pior espécie que tem, que é o ciúme de homem.

Tião é corregedor da Procuradoria Geral de Justiça, mas fez as vezes de oficial de Justiça, quando publicou domingo em seu blog um release da SECOM Estadual comemorando saltitante uma censura que uma decisão judicial me impôs.

Marcela, no seu papel de defensora da liberdade de imprensa, principal missão da API, ficou solidária comigo e com a jornalista Pâmela Bório, repudiando a judicialização.

Tião atacou Marcela e desejou logo que o candidato de Luís Torres, João Pinto, assuma a API para garrotear a entidade, essa “ousadia”  de defender a categoria seja extinta e nota só se for para dizer que “O Inominável” é o máximo. No mínimo.

Por falta de memória, quero acreditar, mas tenho certeza que foi só para agradar “O Inominável”, Tião foi injusto com a nossa presidenta Marcela quando disse que não recebeu “uma grama de solidariedade da API” naquele episódio em que foi ameaçado e insultado pelo então deputado Toinho do Sopão, quando fez uma pergunta na condição de jornalista.

Abaixo, publico a nota da API em solidariedade a Tião:

API divulga nota de solidariedade ao jornalista Tião Lucena

18 de Agosto de 2011

A Presidente da Associação Paraibana de Imprensa, Marcela Sitônio, distribuiu nota repudiando as ameaças e insultos proferidos pelo deputado Toinho do Sopão contra o jornalista Tião Lucena, ao mesmo tempo que solicitou ao Conselho de Ética da Assembléia para apurar o comportamento do citado deputado.

Segue na íntegra a nota de repúdio:

A Associação Paraibana de Imprensa (API) vem a público denunciar e repudiar as ameaças e insultos proferidos pelo Deputado Toinho do Sopão (PTN) contra o Jornalista Tião Lucena.

Acreditamos que a Democracia se consolida através da convivência pacífica dos contrários e respeito aos princípios constitucionais que garantem a liberdade de expressão. Princípios que o deputado desconheceu e desrespeitou ao usar a tribuna da Assembléia Legislativa para assacar aleivosias contra um jornalista por este ter exercido o seu direito à crítica, à opinião e à informação contextualizada sobre assuntos da vida pública que envolvem aquele parlamentar e sua relação com o Governo do Estado.

É inadmissível que um deputado desconheça a importância do papel da imprensa nas sociedades democráticas e reaja com truculência ao discordar do conteúdo de uma matéria. Ainda mais lamentável que o faça num momento em que os apelos sociais clamam por uma cultura de paz.

A API exorta o Conselho de Ética da Assembléia Legislativa da Paraíba a apurar, com urgência e isenção, a deplorável manifestação protagonizada pelo Deputado Toinho do Sopão, que em tudo configura inequívoca falta de decoro parlamentar por atitude e palavras não condizentes com um mandato popular e, sobretudo, o Poder do qual é parte e representante.

Marcela Sitônio
Presidente da API

João Pessoa, Paraíba, 18 de agosto de 2011

Como provei acima, e o próprio Tião pode buscar nos veículos da época, a API foi solidária com ele sim e Marcela saiu em sua defesa, como saiu em minha e em defesa de Pâmela, pelo simples motivo de que quando o exercício da profissão de jornalista é cerceado, a Associação Paraibana de Imprensa toma partido em favor da liberdade de imprensa.

Cá pra nós, se eu fosse Tião fazia como eu fiz quando fui injusto com Marcela, calcei as sandálias da humildade e lhe pedi desculpas pessoal e publicamente.

Fica a sugestão, pois eles passarão, Tião, e nós passarinho.