Fale Conosco

O Serviço Especializado em Cardiologia (Sescardio) do Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI) está completando um ano de atendimento à população. O evento em comemoração à data acontece nesta segunda-feira (29), a partir das 9h30, no auditório do hospital e vai celebrar, também, o Dia Mundial do Coração.

Na rede municipal de saúde de João Pessoa, as urgências e emergências cardiológicas são atendidas inicialmente pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quando há necessidade, o usuário é encaminhado para o Sescardio, que funciona no HMSI de forma referenciada, atendendo os pacientes encaminhados pela rede de urgência e emergência da Capital.

O serviço foi inaugurado no dia 7 de outubro de 2013 e nesse período já atendeu 605 pacientes, sendo que 463 foram internados por mais de 48 horas. Destes, 262 foram encaminhados para realização de cateterismo cardíaco, 68 realizaram angioplastia coronariana e 36 encaminhados para cirurgia cardíaca. Alguns destes procedimentos são realizados por parceiros que compõem a rede saúde de município.

“Resgatar a memória do Santa Isabel é refazer uma história de cuidar do coração. Esse hospital já foi referência em cardiologia no município de João Pessoa, quando era Santa Casa de Misericórdia e voltou a ser referência com o Sescardio”, ressaltou a diretora geral do HMSI, Aleuda Nágila.

Sescardio – Para instalação do Serviço Especializado em Cardiologia no HMSI, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), investiu cerca de R$ 1,3 milhão. O Sescardio é o primeiro serviço público de cardiologia do Estado da Paraíba e tem como objetivo diminuir o índice de morbimortalidade dos pacientes acometidos por doenças cardiovasculares.

A equipe multiprofissional dispõe de 16 cardiologistas, 16 médicos clínicos, 186 profissionais de enfermagem, além de fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais, que contam com uma sala de observação; três salas vermelhas, que recebem pacientes em estado grave; três amarelas, para o acompanhamento de pacientes estabilizados; seis leitos de UTI coronariana, 22 leitos de clínica cardiológica e 08 leitos de observação na urgência cardiológica.

Capacitação – O HMSI já promoveu capacitação para seus funcionários e equipes de outros municípios. Além dos treinamentos, mensalmente são realizadas reuniões científicas sobre temas de cardiologia.

“Já houve caso de nossa equipe orientar profissionais da cidade de Sousa e pacientes serem salvos. Por isso acreditamos que a capacitação é a melhor forma de reduzir o número de mortalidade. O profissional capacitado consegue identificar precocemente as doenças cardiovasculares e assim tratar adequadamente”, destacou o médico cardiologista e coordenador da unidade de urgência cardiológica do Sescardio, Nilo Lima.

Hospital Municipal Santa Isabel – Para ter acesso aos serviços oferecidos no Hospital Santa Isabel, o usuário deve ser encaminhado pela rede municipal de Saúde.  O HMSI realiza cirurgias eletivas de médias e altas complexidades, assistência às doenças cardiológicas e assistência às doenças renais crônicas. A unidade tem como público alvo os usuários adultos, sendo referência para as consultas ambulatoriais, procedimentos cirúrgicos e urgências cardiológicas.

Cuidados com a Saúde – De acordo com Aleuda Nágila, diretora geral do HMSI, as pessoas precisam ficar atentas aos principais sintomas que motivam os atendimentos cardiológicos. “As principais queixas são dor no peito, falta de ar, palpitações, taquicardia, desmaio com perda da consciência e queda, sensação de desmaio como escurecimento da visão, tonturas ou alterações do equilíbrio e alterações da pressão arterial”, destacou.

Pacientes idosos ou com diabetes, hipertensão arterial, elevação do colesterol, histórico familiar de infarto ou morte súbita, obesidade e sedentarismo ou que já tenham sofrido alguma doença relacionada à aterosclerose, como acidente vascular cerebral, isquemia cerebral transitória, doença ou que já tenham sofrido infarto, são considerados com maior perfil de risco para doença cardiovascular e devem redobrar a atenção aos sintomas, mesmo que de forma mais branda.

Prevenção – De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, as doenças cardiovasculares afetam aproximadamente de 17 milhões de brasileiros por ano. A instituição alerta que atitudes simples podem ajudar a controlar os fatores de risco e prevenir as doenças cardiovasculares. Cuidar da alimentação é o primeiro passo. A pessoa deve realizar cinco ou seis refeições ao dia, evitar ‘beliscar’ entre as refeições, mastigar bem os alimentos, aumentar o consumo de fibras, reduzir o sal, dar preferência aos alimentos fonte de potássio.

Além disso, é importante incluir atividades físicas na rotina, evitar o cigarro, manter um peso saudável e conhecer seus números: pressão arterial, níveis de colesterol e glicose, circunferência abdominal, índice de massa corpórea (IMC) e limite a ingestão de álcool.