Fale Conosco

Nada é tão ruim que não possa ficar pior. Uma ideia de jerico de vereadores subservientes lá do Conde levou o secretário de comunicação da Prefeitura a ter outra pior ainda.

Explico: com medo de cobrar postura proativa da gestão da prefeita Márcia Lucena, vereadores com rabo preso fizeram uma crítica velada ao se cotizarem pra consertar um bebedouro de um prédio público.

Incrédulo com a presepada, o radialista da Arapuan, Nilvan Ferreira, potencializou à atitude ridícula e disse que se os vereadores não tinham coragem de fazer a cobrança pública a prefeita deveriam vestir saias.

Pronto. A partir daí outra ideia de jerico surgiu na cabeça do jornalista Walter Galvão, que amanheceu a segunda de saia e articulou para que a bancada fosse à sessão com essa indumentária esdrúxula para o protocolo do plenário do Poder Legislativo. 

Galvão quis levar o comentário para um debate sobre questão de gênero, invocando o maniqueísmo do conceito e pré-conceito, mas acabou estadualizando os problemas da gestão, que parecem esbarrar nas limitações de recursos e viver um imbróglio pela falta de experiência da gestora. 

Para o azar de Galvão, e, principalmente da prefeita super exposta desnecessariamente, lá em Sousa o radialista Abrantes Junior resolveu ficar só de cuecas no estúdio da MaxCorreio, parece-me que para pagar uma aposta, e o episódio do Conde acabou entrando para o anedotário popular, pois caiu na boca do povo como risível e no sense.

Dércio Alcântara