Fale Conosco

Nesta sexta-feira (15), o secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrami assegurou, durante entrevista, que o Estado não corre risco de ficar sem oxigênio para atender pacientes internos, semelhante ao que ocorre em Manaus.

 Daniel Beltrami explicou, ao Programa Hora H, que o sistema de abastecimento de oxigênio na Paraíba é diferente do existente na Capital do Amazonas. Enquanto lá se faz uso de cilindros, aqui no Estado, o oxigênio vem direto de usinas ou de tanques grandes que dão uma autonomia muito maior no uso do gás.

Segundo o secretário, o mesmo ocorre em outras Capitais nordestinas, o que pode garantir oxigênio suficiente para atender os paciente com covid-19 ou outros problemas de saúde que necessitam de respiradores.

“Na Paraíba por sua vez respeita essa lógica de usinas e de grandes tanques de oxigênio que por suas vez garante autonomia e resposta para os 33 hospitais paraibanos, além disso, pro centro da covid-19 que são algo em torno de 18 em todo o Estado. Essa situação deixa a Paraíba com uma capacidade de resposta e reservas. A secretária já entrou em contato com as plantas industriais de oxigênio e gases medicinais no entorno, checando as condições e capacidade das plantas e isso faz parte do plano de contingência deste dos primeiros momentos”, afirmou.