Fale Conosco

Em entrevista ao Bom dia Paraíba nesta sexta-feira (15), o secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, revelou que chegou ao conhecimento da gestão que alguns políticos e pessoas influentes estão tentando priorizar familiares, incluindo-os na largada do plano nacional de imunização. Rocha classificou a atitude como egoísta, pois prejudicará pessoas que são definidas como integrantes de grupos de risco e profissionais da Saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus.

O secretário informou ainda que a administração do prefeito Cícero Lucena (PP) está concluindo a estrutura que servirá de base para a campanha de vacinação, prevista para a próxima quarta-feira (20) e ressaltou que 66 ginásios esportivos serão disponibilizados para atendimento às pessoas, com rigorosa obediência a protocolos sanitários recomendados pelas autoridades.

Tanto ele quanto o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, disseram-se confiantes no êxito da estrutura de vacinação contra a Covid na Paraíba. Conforme ficou definido em reunião por videoconferência do ministro Eduardo Pazuello com prefeitos de todas as capitais e principais cidades-polo do Brasil, ficará a cargo dos municípios a logística de armazenamento e aplicação das doses.

O governo do Estado revelou que tem mil salas de vacinação prontas para dar início ao Plano, centrais regionais de rede de frio e 11 veículos refrigerados para a distribuição nas 12 Gerências Regionais de Saúde que atendem a macro-regiões.

De acordo com a versão oficial, o Estado está pronto para iniciar a distribuição da vacina no prazo de até 24 horas depois do recebimento da carga. A Paraíba dispõe da capacidade de armazenar, de uma única vez, 330 mil ampolas de vacina. O Estado possui ainda cerca de 550 mil seringas, sendo 250 mil reservadas para imunização contra a Covid-19. Os municípios paraibanos também dispõem de estoques de materiais e o Ministério da Saúde se comprometeu a enviar 400 mil seringas e agulhas até o início de fevereiro.