Fale Conosco

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, recomendou que os pais não encaminhem seus filhos para as escolas, como foi autorizado no último plano de flexibilização em João Pessoa. O auxiliar usou como argumento que em janeiro, o Brasil já vai ter mais de 6 milhões de vacinas e até julho o mesmo número deverá ser distribuída entre os brasileiros.

“Informamos aos pais e mães que a Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio do Comitê Científico, não recomenda que encaminhem seus filhos para aulas presenciais desde que temos relatos em países como os Estados Unidos, onde no espaço de cinco meses tivemos o aumento de 500% no número de crianças contaminadas além da nova manifestação tardia da covid-19 em crianças, a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica que as crianças manifestam quadro tardio, geralmente 15 dias após contrair o novo coronavírus e apresentam sintomas graves, as vezes choque ou queda de Pressão Arterial necessitando de cuidados intensivos. Apesar do percentual de até 0,7% dos casos, a mortalidade é elevada”, disse.