Fale Conosco

O clima está instável entre os prestadores de serviço da educação que foram demitidos quando houve a mudança de governo em janeiro. 50% dos servidores dessa pasta foram convidados a se retirarem sem receber nem se quer o salário do mês.

Na tarde de hoje, o Secretário da Administração Estadual, Gilberto Carneiro, reafirmou que as demissões foram necessárias para enxugar as contas do Estado e quando perguntado se os prestadores de serviço vão voltar o secretário se esquivou: “Vamos ver a necessidade das escolas. Já está havendo um cadastramento em todas as escola sobre a quantidade de funcionários que haviam e quantos são necessários.”

Mas diante mão, o secretário disse que as escolas tinham funcionários demais e que o Estado está preocupado com as finanças. Traduzindo: não vai chamar todos os dispensados.

Carneiro garantiu que na próxima segunda-feira receberá os relatórios dos cadastros de funcionários e depois disso o Governo começará a contratar o necessário.