Fale Conosco

Aquele padreco que não obedece às recomendações do Vaticano no que se refere a se manter casto e solteiro, amanheceu o dia de hoje com o satanás no couro, olhou em vota de quem o cerca e, para afastar de si e do seu grupo o que um dia foi suspeita e hoje é confirmação, atacou o senador Vital Filho.

Luiz Couto curte a ressaca da derrota que sofreu para o grupo de Rodrigo, Cartaxo e Anísio na consulta interna que deu candidatura própria na cabeça em Joao Pessoa.

Couto não pode arremessar a primeira pedra se é uma Madalena pecadora e dentre os seus tem bandidos fichados, apesar de sua esperteza de, para despistar, atirar pedras na briosa Polícia Militar paraibana e agora no festejado, combativo e respeitado senador Vitalzinho.

O padreco precisa explicar-se ao Papa sobre sua vida conjugal, pois há denuncias de que também não conseguiu ser retilíneo nesse aspecto pessoal e opções.

Couto não tem legitimidade para atacar ninguém, pois quem disso acusa disso usa e ninguém naquele Congresso é mais pecador do que ele.

Bandidos são aqueles que ele protege quando entra no presídio para, invocando os tais direitos humanos, exigir regalias para quem tirou a vida de homens de bem.

Se eu fosse Couto falava menos, pois quem tem telhado de vidro não pode atirar pedra no telhado alheio.

O que o senador Vital Filho faz pela Paraíba e pelo Brasil todos sabem, mas o que Luiz Couto faz nos bastidores de sua vida todo mundo quer saber, inclusive o Papa.

EM TEMPO: Em breve divulgaremos nome e endereço.