Paraíba

Salão do Artesanato da Paraíba termina amanhã com a marca da inovação atrelada aos valores culturais

A 28ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba, cujo tema é ‘Diversidade Cultural’, será encerrada amanhã em Campina Grande. O evento, que foi iniciado no último dia 12, conta com obras de mais de 300 artesãos paraibanos organizados em diversas tipologias, como cerâmica, couro, fios, habilidades manuais, entre outros, e está acontecendo na Av. Severino Bezerra Cabral, bairro do Catolé, podendo ser visitado das 14h às 21h.

Estão representadas 19 tipologias como o artesanato indígena, algodão colorido, produtos da agricultura familiar, couro, renda renascença, crochê, cerâmica, peças em madeira, metal, aço, entre tantos outros que formam a marca do artesanato paraibano. Conforme Lu Maia, gestora do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), já foram comercializadas em torno de 28 mil peças de 374 artesãos.

Ela explica que a receita foi impulsionada pelas vendas de objetos decorativos e utilitários. “Os objetos mais procurados pelos visitantes foram as peças de couro (6%), madeira (11%) e de fios (13%), produtos cujo preço variam entre 5 a 30 reais”. O dia de maior volume em vendas foi no sábado (23), dia de São João, com o montante de R$ 74.853,50, ou seja, 25,48% em relação a mesma data do ano anterior.

Neste ano o Salão contou com estrutura de cerca de 3000 m² de estrutura divididos em: 1668 m² de estandes lineares, com 241 estandes de expositores; área de gastronomia de 753 m²; 128 m² de Hall de Entrada; 90 m² de área administrativa; 130 m² de depósitos; e, por fim, 50 m² de banheiro. O Salão de Artesanato da Paraíba é realizado pelo Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), vinculado à Secretaria de Estado do Turismo e Desenvolvimento Econômico.

Novidades do Salão 2018 – O Governo do Estado, por meio do Secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Zenildo Oliveira lançou o aplicativo Artesão PB, que ampliou o contato dos artesãos com o público durante a 28ª edição do Salão de Artesanato.

Entre as funcionalidades do aplicativo, desenvolvido pela equipe do Programa do Artesanato da Paraíba, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo da paraíba, Zenildo Oliveira, destaca que estão: conhecer cada um dos artesãos que participam do evento; contato direto entre o público e o artesão; encontrar o artesão na busca pela tipologia; e conhecer mais um pouco sobre a história da Paraíba, por meio de várias atrações turísticas, a exemplo do Lajedo de Pai Mateus (Cabaceiras) e do Pôr do sol de Jacaré, em Cabedelo.

“É um instrumento que foi pensado como mais uma plataforma de vendas para o nosso artesão, que vai ter o seu contato e produto disponíveis para o público através do aplicativo”, acrescentou Lu Maia. A empresa que desenvolveu o APP, em parceria com o Governo do Estado foi a Mídia Max (midiamaxipb@gmail.com).

Redação

Tags: Tags: