Fale Conosco

O que aconteceu em João Pessoa vai acontecer em Campina. É uma caixa de ressonância e Romero vai ser defenestrado da condição de pré-candidato do grupo Cunha Lima.

A fumaça da inssureição que fritou Agra subiu a Serra e todo mundo sabe que onde há fumaça, há fogo.

O governador Ricardo Coutinho não acredita nas chances de Romero Rodrigues, como não acreditava na de Agra, e trabalha com sutileza o nome do vice-governador Rômulo Gouveia.

RC quer matar dois coelhos com uma cajadada. Eleger alguém que não é mais da confiança de Cássio e se livrar do vice.

Romero é insosso dizem uns; Romero tem problemas no imposto de renda, dizem outros.Ele não decola, dizem todos.

A orelha de Romero tosta e a sua candidatura posta a mais de um ano com aval do primo Cássio não cria sustância e, como diria o gordinho Fabiano Gomes, “é um caldo de bila”, referindo-se a falta de sustância de um caldo de bola de gude.

Franzindo física e eleitoralmente, o deputado federal já não esconde de ninguém sua ansiedade.

Acho que a gota dágua da linha tênue que separa a viabilidade da inviabilidade foi a covardia dele em não aceitar debater com a candidata de Veneziano nesta segunda no programa Conexão Arapuã.

Ele e Tatiana Medeiros foram convidados para um debate pelo apresentador Luis Torres – porta voz de Nonato Bandeira -, Tatiana confirmou presença, mas Romero amarelou.

Junte-se a isso o fato de Romero não defender o Governo Ricardo e logo todos perceberão que o rapaz vai cair do cavalo.

E, finalmente, Ricardo adora se livra dos vices. Se livrou de Manoel Júnior, se livrou de Agra e agora quer se livrar do gordinho Rômulo.

Cruz-credo e bye-bye Romerito!