Fale Conosco

Com objetivo de fomentar debates sobre a importância da inclusão no dever da igualdade social, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla foi aberta nesta quarta-feira (21), em Brasília. O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB), que vem desenvolvendo trabalhos em favor das pessoas com deficiência esteve presente na cerimônia e reforçou o apoio às entidades filantrópicas que desenvolvem atividades com esta categoria.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2013, no país 6,2% da população possui algum tipo de deficiência. Dentro destes dados estão as deficiências intelectual e múltipla.

Para o deputado, estes debates são importantes para a criação de políticas públicas que garantem a participação das pessoas com deficiência em atividades e até no mercado de trabalho. ” Esta semana vem para reafirmar a voz ativa da família e das pessoas com deficiência. Eles não podem estar à margem da sociedade pois fazem parte dela. Os dados do IBGE nos mostram que existe um número extremamente significativo e é necessário que o poder público dê a atenção devida. Estou aqui para dar todo meu apoio e dizer que sigo trabalhando por um país e uma Paraíba mais igualitária nos direitos, deveres e oportunidades.”, Afirmou.

Ruy está trabalhando no Projeto de Lei “Praia Inclusiva”. O PL visa alterar o estatuto das cidades, a Lei Brasileira de Inclusão e a Lei nº 10.098, de 2000, para tornar obrigatória a adaptação das praias, parques e espaços de uso público visando condições acessíveis para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Ruy Carneiro destacou que o projeto vai ser apresentado em breve e repudiou o posicionamento das moradoras do bairro de Cabo Branco, em João Pessoa, que pediram a transferência de local do Acesso Cidadão, iniciativa que proporciona às pessoas com deficiência o contato com o mar e a atividade fisica na orla. ” O Projeto “Praia Inclusiva”, que já estamos trabalhando a algum tempo para que possamos apresentar, vem justamente para assegurar o direito da pessoa com deficiência no que se refere a inclusão. Soube com tristeza, justamente na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, do pedido das moradoras do bairro de Cabo Branco para que os deficientes deixassem de frequentar à praia e o projeto. Isso é um absurdo. Repudio todo e qualquer ato preconceituoso. E estou trabalhando para garantir isto na lei”, afirmou.