Fale Conosco

Apesar das declarações recentes do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB) como de seus auxiliares de que as afirmações do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) de permanecer com Ricardo Coutinho (PSB) teriam sido meras forças de expressão o filiado ao PSDB rebateu: “não ouvi a declaração”, e que esse “é o entendimento dele”.

Para Rômulo, vai insistir para a manutenção da aliança, “Uma amizade de 30 anos não acabaria por isso. Não vai ser uma posição política que vai me afastar da amizade com o senador”, discorreu Rômulo.

Na semana passada, o vereador licenciado e chefe de gabinete de Campina Grande, Tovar Correia Lima (PSDB), disse em entrevista ao jornalista Bastos Farias, no Programa Opinião/TV Borborema, que o governo do estado não tem obras estruturantes na cidade e que as que existem são da prefeitura municipal.

 As declarações de Tovar, que é do PSDB, repercutiram na Paraíba como se fossem do seu partido, que está praticamente rompido com o PSB, do governador Ricardo Coutinho. 

O auxiliar do prefeito seguiu as orientações do chefe que preferiu comentar as declarações de Adriano e Rômulo como forças de expressão e que Cássio deve contar com apoio de ambos. “Precisamos clamar por mais obras para Campina, pois o Governo do Estado não está correspondendo as nossas expectativas. Acredito que a posição de Adriano e Rômulo não são definitivas e que caso haja o rompimento vão ficar com Cássio, pois é uma amizade de 30 anos”, afirmou Tovar.

Contrariando o pensamento de Tovar e Romero, Rômulo Gouveia disse que está convicto de suas declarações recentes: “Claro que sim. Sempre defendi a manutenção da aliança e a recondução do governador Ricardo”.

Redação