Fale Conosco

De um lado o prefeito de Campina Grande vem à boca de cena admitir pela primeira vez que poderá renunciar a disputa pela reeleição. Do outro o filho de Cássio manda assessoria soltar release externando o seu desejo de governar Campina.

Qualquer bestinha que não consegue mais dá milho aos pombos da Praça da Bandeira sabe que isso é um balão de ensaio para Romero Rodrigues sair à francesa da disputa pela Prefeitura de Campina Grande e Pedro Cunha Lima assumir seu lugar.

Também devo admitir que no imaginário popular só há um nome para definir a amarelada de Romero Rodrigues: covarde. A pressão de Ronaldinho pela vice tá surtindo efeito.

O fato de Romero ter feito de tudo para destruir Veneziano e seus conselheiros terem errado a mão, colocando fermento demais, acabou potencializando o ex-prefeito à condição de favorito, pesa na decisão de ejetar-se da cadeira de candidato a reeleição.

Não está pagando aos fornecedores e não ter quase nenhuma obra importante para chamar de sua, também concorre para a batida de pino.

Hoje veio pela primeira vez à tona o Plano B do grupo Cunha Lima. E a renúncia iminente de Romero Rodrigues revoltou seus admiradores, que ainda não acreditam no que ouviram e leram na imprensa campinense.

Romero tem medo de enfrentar Veneziano e o grupo Cunha Lima testará Pedro que, se não decolar, poderá ser substituído por Cássio.

O deputado Veneziano reagiu, dizendo: “venha quem vier, estamos prontos e vamos vencer por um motivo muito simples. Desafiados, não conseguirão nem de longe chegar ao volume de obras de nossa gestão”.