Fale Conosco

Se tem uma coisa que o campinense e o campinagrandense tem é orgulho. E quer ver o campinense e o campinagrandense ficarem uma arara é ferir esse orgulho. E foi exatamente isso que a autoridade maior do município, o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), fez ao expor a cidade ao ridículo ao anunciar que decretaria ponto facultativo nesta quarta-feira, 12, para que os cidadãos de Campina Grande pudessem se deslocar até o município de Boqueirão para fazer festa para um ministro de Estado.

É inadimissivel que o prefeito de uma cidade do tamanho e importância de Campina Grande queira decretar ponto facultativo, suspendendo os serviços que edilidade presta a população e assim prejudicando os municípes, para induzir aos servidores a participarem de uma atividade política.

O episódio chegou a ser comparado ao lendário município de Sucupira e seu prefeito cômico. O problema é que em Campina nada foi ficção, foi tudo realidade e por isso seria cômico, se não fosse tragico.

Voltando atrás

O prefeito Romero Rodrigues acabou voltado atrás, não porque caiu em si, mas porque o ministro adiou sua vinda a Paraíba.

Fonte: Marcos Wéric