Fale Conosco

Antes de sair para o merecido recesso de carnaval, no qual vai descansa a imagem do desgaste ocasionado pelas trapalhadas a frente do Palácio da Redenção, o governador Ricardo Coutinho recebeu representantes da Educação para discutir sobre demissões, escolas fechadas, diminuição de repasse e todos os desmandos que vem sendo noticiado pela imprensa.

O curioso é que Coutinho fez duas exigências: só receberia duas pessoas e elas não poderiam adentrar ao gabinete sem seus celulares.

E assim foi feito. O presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena Francisco Fernandes, após ser revistado, pode participar da reunião e disse que não poderia dar detalhes sobre o conversado, mas garantiu que o Governo tem uma proposta.

O presidente não quis polemizar sobre a proibição do celular ou sobre algumas outras atitudes que beiram a ditadura. Porém, disse que um assessor do Governo relatou que esse procedimento é normal, uma vez que quando o governador é recebido por ministros tem que passar pelo mesmo constrangimento.

Será que Aguinaldo Ribeiro adotará essa postura?