Fale Conosco

Crescem os rumores de que o governador Ricardo Coutinho vai interpelar criminalmente a ex-primeira dama Pâmela Bório e todos os jornalistas que repercutiram suas postagens com insinuações sobre os casos Jampa Digital e o assassinato do seu coordenador Bruno Ernesto.

A notícia foi veiculada em três tópicos da coluna do âncora do Correio Debate, Jornal da TV Correio e colunista do Jornal Correio, Heron Cid, na semana passada.

Intitulada “Quem brinca com fogo pode se queimar”, ela traz informação exclusiva de uma fonte do jornalista de credibilidade e deixa entender que de fato a hoje divorciada Pâmela faz a terra tremer lá na Granja Santana toda vez que manda suas indiretas via redes sociais.

Diz Heron que ” Constituído, recentemente, pelo governador Ricardo Coutinho, o advogado Sheyner Asfora tem daqui pra frente duas missões a cumprir na Justiça e na Polícia. Acionará criminalmente os jornalistas que deram vazão as insinuações da ex-primeira dama Pâmela Bório, ligando a morte do jovem Bruno Ernesto ao Jampa Digital. Sheyner ainda pediu ao delegado responsável pelo inquérito a convocação de Pâmela, para depor e apresentar informações que, eventualmente, tenha sobre o caso”.

O balão de ensaio, provavelmente inflado a partir da SECOM, tem o objetivo claro de fazer a jornalista Pâmela Bório puxar o freio de mão.

Mas, acaba revelando que o governador não exitará em levar a mãe do seu filho para uma delegacia se essa for a única maneira de lhe colocar um esparadrapo na boca.

O que Pâmela sabe que preocupa tanto o ex-marido?