Fale Conosco

A volta das aulas presenciais vai depender do início da vacinação e do controle dos casos de covid-19. Foi o que informou o secretário estadual da Educação, Cláudio Furtado. Segundo o auxiliar, o cenário atual – sem vacina e com o número de ocupação de leitos em alta – não possibilita a reabertura das escolas públicas.

“Hoje um dos fatores que mais nos preocupa no que diz respeito ao retorno é a discussão do governo federal do início da vacinação. O Estado já tem seu programa de vacinação, mas temos que analisar o cenário hoje no Brasil, do aumento dos casos e isso tem que ser levado em consideração. Olhando o momento atual, não há condições de reabrir escolas”, declarou.

Apesar do cenário, o ano letivo de 2021 deve começar no final de fevereiro ou início de março. Claúdio explicou que foi criado um comitê estadual composto por pais, professores, servidores e alunos para discutir a retomada das atividades presenciais nas escolas do Estado da Paraíba. “Nós temos dialogado com os sindicatos dos docentes sobre esse retorno”.

Um dos fatores que será analisado para definir o modelo das aulas é o resultado do inquérito sorológico cuja divulgação deve se dar no dia 15 deste mês. “Estamos muito alinhados com a Secretaria de Saúde e esta volta das aulas só se dará se tivermos condições de segurança para a rede e a comunidade paraibana. Na Inglaterra, pararam as escolas agora”, concluiu.