Fale Conosco

O jornal O Globo, principal veículo impresso do Grupo Globo de comunicação, veiculou neste sábado uma reportagem sobre a disputa pela Prefeitura Municipal de João Pessoa neste ano de 2020. Na reportagem, o jornal carioca aponta que haveria na capital paraibana uma disputa acirrada entre o ex-senador Cícero Lucena (PP) e o comunicador Nilvan Ferreira (MDB).

A reportagem aponta que Cícero Lucena é o nome que vem liderando as pesquisas de intenção de voto em João Pessoa, enquanto Nilvan que foi classificado pela reportagem como sendo “defensor de pautas bolsonaristas e firme crítico dos governos locais”.

Leia a reportagem na íntegra abaixo:

Dois expoentes da “velha política”, um radialista filiado ao MDB e um deputado estadual que garante em sua propaganda ter “mãos limpas” despontam na disputa pela prefeitura em João Pessoa. Na última pesquisa Ibope, de 22 de outubro, é o ex-governador e ex-prefeito Cícero Lucena (PP) o primeiro colocado, com 21%. Em segundo lugar, com 15%, está Nilvan Ferreira (MDB), radialista líder de audiência, defensor de pautas bolsonaristas e firme crítico dos governos locais.

Lucena quase foi impedido de se candidatar. Ele foi julgado inelegível pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por irregularidades em um contrato com a Embratur quando era prefeito de João Pessoa. A Justiça Federal derrubou a inelegibilidade. O ex-governador e ex-senador tem histórico com o Judiciário: em 2005, foi preso pela suspeita de desviar R$13 milhões de obras públicas através de licitações fraudulentas quando era governador. Foi inocentado em 2019.

— Passei muito tempo buscando o esclarecimento de fatos que pesavam sobre mim de forma injusta — disse Lucena ao GLOBO.

Ele vê sua posição nas pesquisas como algo natural, já que, durante uma pandemia, o eleitor procura “quem tem mais experiência, história, serviço prestado”.

Já Nilvan Ferreira, em 2017, foi alvo de uma batida em suas lojas por vender produtos falsificados, fato hoje sob investigação criminal e citado sempre pelos opositores. O candidato diz que a operação foi armada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

— A cidade precisa, nesse momento, de mudança. Não sou político, sou outsider.

No terceiro lugar do Ibope, com 10%, está Coutinho, que deixou o cargo de governador em 2018 e acumula denúncias e investigações por corrupção e lavagem de dinheiro. Já o deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota), também com 10%, rivaliza com Nilvan pelo eleitorado de direita, apostando na bandeira da renovação. As candidaturas conseguiram pulverizar a intenção de voto até agora, e muitos se preparam para surpresas na reta final.

Na esquerda, o PT trava uma batalha com o diretório municipal para impedir que o deputado estadual Anísio Maia se candidate. O partido queria compor uma chapa com Coutinho, mas os dirigentes municipais discordam. A última decisão da Justiça Eleitoral permite que Anísio siga como candidato. Ele só tem 1% das intenções de voto no Ibope, no entanto.