Fale Conosco

A Rede Municipal de Saúde realizou 1.005.547 atendimentos pediátricos nas portas de urgência, entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2017, segundo dados do CnesWeb/DataSUS. Os atendimentos foram realizados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital Municipal do Valentina (HMV) e Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity – Ortotrauma.

Nas UPAS, a média de atendimento pediátrico é de 2.000 por mês, já no Hospital do Valentina são realizados em média 6.000. A Rede Municipal de Saúde possui 219 leitos pediátricos e 55 leitos cirúrgicos, 32 leitos de UTI Pediátrica e 33 de UTI Neonatal.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) dispõe de uma rede integral para o atendimento de crianças e adolescentes. São ações e serviços exclusivos de saúde voltados ao cuidado desse público, desde a atenção básica até a rede hospitalar passando pela atenção especializada.

D R T . R J . 15855.

A rede de cuidados começa na Atenção Básica com o pré-natal, oferecendo uma atenção integral com monitoramento da gestação, o risco ao nascer e acompanhamento do processo de crescimento e desenvolvimento da criança. Além do cuidado com as Equipes de Saúde da Família, as crianças e adolescentes também podem ser atendidos nos Centros de Atenção Integral a Saúde (Cais), Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Na Rede Hospitalar o serviço é disponibilizado na maternidade Cândida Vargas, que recebeu o título de Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), indicativo de qualidade no ambiente hospitalar, no Hospital Municipal do Valentina (HMV), referência no atendimento clínico de pediatria da Rede Municipal de Saúde, no Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcisio Burity (Ortotrauma), nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e pelo Samu.

D R T . R J .15855

Já na Atenção Especializada, crianças e adolescentes podem ser atendidos nos Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) i Cirandar e no Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM). Além desses serviços, esses usuários também podem utilizar os Serviços Especiais de Acesso Aberto, que são as Academias da Saúde, projeto João Pessoa Vida Saudável e o Consultório na Rua, que atende pessoas em situação de rua.

Hospital Municipal do Valentina – Ao assumir o perfil de assistência essencialmente pediátrica, condição pactuada pela Prefeitura de João Pessoa junto à Secretaria de Saúde do Estado e ao Ministério da Saúde, a unidade recebe crianças a partir de 28 dias de vida e adolescentes até 15 anos 11 meses e 29 dias, desde os casos de menores complexidades até portadores de patologias graves, instáveis e potencialmente fatais. O hospital recebe demanda espontânea.

D R T . R J . 15855.

A mudança da identidade assistencial do hospital, de adulto para infantil, começou no segundo semestre de 2014, quando foi identificada tal necessidade em decorrência do fechamento de leitos na Região Metropolitana de João Pessoa. Esse novo perfil foi possível após a inauguração da UPA Célio Pires de Sá, também localizada no bairro Valentina Figueiredo.

A mudança do perfil da unidade hospitalar beneficiou também a população de outras cidades. Dados do HMV mostram que cerca de 35% dos pacientes atendidos são domiciliados em outros municípios, principalmente Cabedelo, Bayeux, Santa Rita e Mamanguape. O hospital recebe também solicitações de estados vizinhos, em especial para as vagas de UTI.

O HMV possui uma estrutura que inclui 70 leitos, sendo 54 de internação, seis de pronto-atendimento e 10 da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica. A população conta com uma equipe multiprofissional, formada por médicos intensivistas, pediatras, anestesiologistas, psiquiatra, otorrinolaringologista, médico regulador, médico do trabalho, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, bioquímicos, odontólogo, nutricionista, fonoaudiólogo, entre outros.

Fonte: Assessoria