Fale Conosco

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (16) uma operação que investiga supostas irregularidades em contratos relacionados ao combate à covid-19, que somam R$ 57 milhões, nas secretarias de Saúde do Recife e Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana.

A ação é feita em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF) e o Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).

Foram emitidos um mandado de prisão temporária contra um empresário, que não teve o nome divulgado, e 21 de busca e apreensão, 16 em endereços no Recife, três em Jaboatão dos Guararapes, um em Olinda e outro em Paulista.

Segundo a PF, além das secretarias, são alvos residências de secretários e de empresários, servidores e empresas suspeitos de envolvimento.

De acordo com as investigações, a Organização Social de Saúde (OSS), responsável por prestar serviços para as duas prefeituras, não teria estrutura para fazer os serviços que foram contratados com recursos enviados pelo Ministério da Saúde.

Além disso, segundo a PF, pode ter ocorrido pagamento indevido a agentes públicos e há indícios de participação de um grupo econômico já investigado na Operação Assepsia, no Rio Grande do Norte.