Fale Conosco

Se o amigo é daqueles que ao invés de tomar um suco da própria fruta prefere  comprar nos supermercados aquele suco de caixinha da Ades, cuidado para não acabar ingerindo soda cáustica. 

A superintendência da Vigilância Sanitária Estadual de Minas Gerais divulgou nesta sexta-feira (22) um laudo técnico sobre o lote da bebida à base de soja da marca Ades que teve problemas na fábrica de Pouso Alegre. 

O laudo confirma que 96 unidades foram envasadas com soda cáustica (hidróxido de sódio 2,5%) e água, por falhas mecânica e humana na fábrica da Unilever. 

O laudo aponta que as falhas na fábrica ocorreram no tanque de alimentação da linha de envase. Como ele estava com estoque baixo, a máquina iniciou o processo automático de limpeza. 
Mas, de acordo com a investigação, o dispositivo de envase foi acionado por um funcionário e as embalagens receberam a substância de limpeza no lugar do suco.