Fale Conosco

Navi Pillay, comissária da ONU para os Direitos Humanos, declarou que a derrubada do avião da Malaysia Airline poderá ser considerada crime de guerra. O Boeing, ao que tudo indica, abatido por um míssil em zona controlada por rebeldes pró-Rússia, provocou a morte de 298 pessoas, no último dia 17 de julho.

As afirmações sobre a responsabilidade do acidente, até o momento, têm base em investigações preliminares feitas pelos EUA, não podendo, portanto, ser consideradas definitivas, pela comunidade internacional. Navi Pillay pede uma investigação profunda, imparcial e urgente. Caso seja constatada a teoria sobre crime de guerra, os responsáveis poderão ser julgados pela Corte de Haia.

Após a anexação da Crimeia, outras regiões se declararam independentes da Ucrânia, desencadeando um conflito, indicado oficialmente pela Cruz Vermelha como guerra civil. Outras conseqüências foram a queda do presidente pró-Rússia, Viktor Yanukovich e a renúncia, no último dia 24, do primeiro ministro Arseny Yatseniuk, demonstrando a forte instabilidade política pela qual passa o país.

O mundo pisa em um campo minado e é preciso o máximo de cautela para conter as proporções do conflito. Este na Ucrânia já causou a morte de mais de 1.100 pessoas e expõe rivalidades que, até então pareciam resolvidas. EU acusam os separatistas, a Rússia adverte sobre a possibilidade do próprio exército ucraniano ter abatido a aeronave, e o mundo revive capítulos de tensão que a polarização viveu até fins do século passado.