Fale Conosco

Antes de justificar a decisão de Veneziano, que já anunciou que seu foco é a reeleição de deputado federal, vou levantar aqui argumentos que viabilizam sua candidatura ao Governo ou ao Senado.

Veneziano é o líder da oposição em Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral do estado, onde mais de 264 mil eleitores se dividem entre ele e Cássio.

Quando Veneziano abdicou da candidatura pelo PMDB em 2014 estava com 16,9% das intenções de voto, Ricardo tinha 23,2% e Cássio 41,5%.

É um nome estadualizado, maneirinho, bom palanque e está filiado a um partido com musculatura e presença física em todos os municípios. 

Foi duas vezes prefeito e tem um legado administrativo que até os adversários invejam e trabalham pra superar. 

Me digam um nome na base do governador com esse perfil? Não adianta procurar, pois não existe. Nenhum dos que se arvoram a circular a tira colo disputando um lugar na foto com o governador amarra a chuteira do carismático Veneziano.

E é por todos os motivos que  expus acima que o deputado que recebeu quase 180 mil votos na última eleição, 64 mil só em Campina, que foi votado expressivamente em lugares onde nunca pisou e nem conhece ninguém, teve a coragem de ser um dos dois parlamentares do PMDB nacional que votou contra a reforma trabalhista do presidente que é do PMDB, será candidato mesmo a deputado federal.

Entenderam? Coisas da Paraíba. Aqui as vezes ser mais é ser menos e ser menos é ser mais.

Dércio Alcântara