Fale Conosco

A gestão Romero Rodrigues virou caso de polícia e aquele que foi contratado pelo edital que ninguém sabe onde foi publicado dorme hoje atrás das grades de uma cela da Polícia Federal. 

Falo do empresário pernambucano que, segundo matéria publicada em A Palavraonline, “está entre os presos na Operação ‘Esopo’, deflagrada pela Polícia Federal em conjunto com o Ministério Público Federal, Controladoria-Geral da União e Receita Federal do Brasil. Luiz Otávio Gomes Vieira da Silva, de 38 anos, mais conhecido como Tavinho, foi indiciado por peculato, corrupção ativa, falsidade ideológica, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

Sócio da Aliança Comunicação, Otávio foi contratado este ano pela Prefeitura Municipal de Campina Grande para atualizar o lay-out do Parque do Povo, “vender” as cotas de patrocínio d’O Maior São João do Mundo e viabilizar financeiramente o evento, coordenado pelo seu amigo do ramo de eventos Ronaldo Cunha Lima Filho, vice-prefeito do Município.

A prisão ocorreu na residência do acusado, que reside em Casa Forte, onde também foram encontrados R$ 99 mil em espécie. Duas empresas (uma de comunicação e outra de eventos) de Luiz Otávio, levado para o Centro de Observação e Triagem (Cotel), estão sendo investigadas no esquema que desviava recursos públicos a partir de fraudes em processos licitatórios.

Foram expedidos pela Justiça 25 mandatos de prisão temporária e 12 mandatos de condução coercitiva em dez estados brasileiros. Além disso, mais 44 mandados de busca e apreensão e, também, 20 mandados de sequestro de valores, bens móveis e imóveis. As investigações apontam um desvio nos últimos cinco anos de valores superiores a R$ 400 milhões da Administração Pública Federal, Estadual e Municipal, já tendo atuado em 10 estados da Federação e no Distrito Federal.

O trabalho das equipes da Aliança Comunicação e Cultura, que atuaram na parte logística do evento campinense e na captação de recursos com empresários e representantes de marcas conhecidas nacional e internacionalmente, foram importantes patra l sucesol da festa 2013.

desenvolvido um projeto de fiscalização para que os patrocinadores sejam valorizados. A meta é investir ainda mais no evento, garantindo ao patrocinador exclusividade nos seus produtos, deixando-os satisfeitos e garantindo suas presenças e investimentos em outras edições. Tudo isso ajuda a cidade e também seus moradores”, declarou à época Kleyton Félix, um dos prepostos da Aliança, que coordenou em Campina Grande o trabalho contratado a Luiz Otávio.”