Fale Conosco

A cúpula do PSL decidiu liberar o presidente Jair Bolsonaro, os filhos dele – deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e senador Flávio Bolsonaro (RJ) – além de outros cerca de 20 parlamentares considerados infiéis para saírem do partido desde que o grupo abra mão do dinheiro do fundo partidário. Houve discussão também para a expulsão de dois deputados do partido: Bibo Nunes (RS) e Alê Silva (MG).

A declaração ocorre em meio ao embate entre Bolsonaro, que pediu acesso às contas do partido, e o comando do PSL, que decidiu pedir uma auditoria nas contas da campanha presidencial do ano passado.

De acordo com a Resolução 22.610 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o partido pode pedir à Justiça Eleitoral a decretação da perda de cargo eletivo quando o deputado se desfiliar sem justa causa.

Com informações do G1