Fale Conosco

O Líder do PSDB, Alvaro Dias, protocolou, nesta segunda-feira (26/03), na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle, dois requerimentos convidando ministros para que compareçam ao Congresso a fim de esclarecer as denúncias apresentadas pelo programa “Fantástico”, da TV Globo, na noite deste domingo (25). A reportagem do programa revelou que em 2010, o projeto “Jampa Digital”, anunciado na Paraíba, prometia transformar a capital João Pessoa numa cidade digital, coberta por internet grátis e sem fio, foi anunciado com festa, consumiu milhões de reais, mas até hoje não funciona.

Os requerimentos do Líder do PSDB convidam os ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, para falar na Comissão de Meio Ambiente a respeito da reportagem do “Fantástico”. De acordo com a matéria, quem inaugurou o projeto da cidade digital em João Pessoa foi o atual ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, que na época do lançamento da iniciativa era Secretário de Ciência e Tecnologia da capital paraibana. O projeto anunciado por Ribeiro era audacioso: João Pessoa se tornaria a primeira capital digital do país: monitorada por câmeras, com escolas informatizadas. E o principal: todos os moradores teriam internet grátis e sem fio. Nada disso aconteceu, apesar do dinheiro empregado no projeto. Alvaro Dias justifica o convite também ao ministro da Ciência e Tecnologia, apesar de não estar diretamente envolvido, devido ao fato do projeto “Jampa Digital” pertencer ao setor de responsabilidade de Raupp.

Mobilização pela saúde

Ao agradecer em Plenário a homenagem que recebeu na cidade de Curitiba, pelos dirigentes da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Paraná, o senador Alvaro Dias anunciou a disposição dos responsáveis pelas Santas Casas, juntamente com a CNBB, de realizarem neste ano trabalho de mobilização popular a favor da saúde pública no país. O objetivo é a coleta de 1,3 milhão assinaturas, ou mais, em apoio a um projeto de origem popular que determine a obrigação da União de repassar 10% de sua receita para a financiar a saúde pública.

“O Congresso teve esta oportunidade e a desperdiçou. Certamente uma proposta de origem popular, com apoio de milhares de brasileiros, tornar-se-á irresistível e o Congresso haverá de aprovar esta medida. Afinal, a saúde deve ser tratada como a suprema lei”, disse o Líder do PSDB.

 

Assessoria