Fale Conosco

Algo de muito estranho e cruel aconteceu no interior do coração de Roberto Santiago. Seus funcionários do Manaíra Shopping se negaram a prestar socorro a um cliente que, como os outros, pagava o estacionamento, fazia compra e comia na praça de alimentação daquele estabelecimento, contribuía para os lucros financeiros de Santiago, e quando precisou de ajuda, foi enxotado para fora do shopping.

Várias hipóteses pairam sobre o caso. A mais evidente é que os funcionários de segurança (os que arrastaram o senhor para fora do shopping) receberam a ordem de tirá-lo imediatamente, já que o pronto-socorro do Manaíra Shopping é só uma fachada para cumprir a Lei que exige um pronto-atendimento neste tipo de ambiente comercial. Logo, a falta de socorro poderia acarretar em prejuízos altíssimos ao proprietário, tanto financeiros como na imagem.

Dois: Os seguranças agiram inexperientemente e levaram o homem para fora na intenção de chamar um carro que pudesse socorrer o cidadão que gritava por socorro. Essa hipótese foi derrubada, já que outra cliente deu depoimento que quis ajudar o homem pedindo que os seguranças o levassem até o carro dela e ela se responsabilizaria por acompanhá-lo a um hospital,  fala ignorada pelos seguranças.  

Três: A maldade pairou nesses corações que negaram socorro a alguém que suplicou por ajuda.

O Manaíra Shopping é um império que se ergue passnado por cima de valores éticos e morais. É uma Torre de Babel que compra a imprensa por um valor alto para abafar esse tipo de escândalo e outros tantos que já presenciamos, mas não investe em segurança para os clientes. Investe em segurança para o senhor Roberto Santiago e família. Esse tipo de império não se sustenta muito, tende a ruir.

Esse mesmo senhor deve vir a público explicar o que aconteceu no interior do seu coração.

Nem a justiça, nem a imprensa podem ser cegas diante de tal atrocidade. Justiça.