Fale Conosco

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) realizou uma sessão especial com o tema “Enfermagem: a arte de cuidar”, em alusão à Semana Nacional da Enfermagem, comemorada de 12 a 20 de maio. A solenidade aconteceu na tarde desta terça-feira (30), no Plenário Senador Humberto Lucena, proposta pela vereadora Helena Holanda (PP). A parlamentar presidiu o evento junto a Marcos Henriques (PT), que secretariou os trabalhos.

“Sabemos o quanto é difícil o trabalho de um enfermeiro e o tamanho das responsabilidades que há em lidar com a saúde dos cidadãos. O que vocês precisam desta Casa para ajudar na profissão de vocês?”, indagou Helena Holanda, oferecendo os serviços do Legislativo à categoria.

A vereadora ainda destacou que a enfermagem é uma profissão formada, em sua maioria, de mulheres, citando a violência contra enfermeiros no Brasil como um agravante dos maus tratos contra a mulher. “Devemos promover diálogo com profissionais, área acadêmica, instituições de saúde, governos e políticos acerca desse assunto”, salientou a parlamentar.

Em sua fala, Marcos Henriques cobrou do Governo Municipal a estruturação da carreira da enfermagem na Capital e que haja política salarial digna para a categoria. “No Município, o servidor tem um contracheque cheio de gratificações, que são perdidas quando o profissional se aposenta, condenando os enfermeiros a viverem com um pouco mais de um salário mínimo. Também precisamos retirar algumas pedras do caminho, como as tensões provenientes da precariedade das unidades de Saúde, o que gera falta de compreensão e desrespeito com enfermeiras e enfermeiros”, comentou o vereador.

Na ocasião, o presidente do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB), Ronaldo Bezerra, sugeriu à CMJP criar a Frente Parlamentar em Defesa da Enfermagem para lutar por causas da categoria. Ele citou a aprovação da Lei do Descanso para os profissionais da área e que o Conselho é contra cursos de enfermagem oferecidos na modalidade à distância.

Ronaldo Bezerra também lembrou que nem toda cidade respeita a manutenção da carga horária máxima de 30 horas semanais para o trabalho dos enfermeiros. “Conseguimos aprovar a redução de 40 para 30 horas semanais em mais de 20 cidades da Paraíba, entre elas, João Pessoa, graças ao trabalho do Conselho e das Câmaras Municipais, que aprovaram a medida. Estamos tentando estender essa conquista para mais 15 cidades do Estado”, relatou o presidente do Coren-PB.

Segundo o professor de enfermagem da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Jamilton Farias, outras questões são importantes aos profissionais. “Os enfermeiros precisam ser cuidados para que também possam assistir outras pessoas”, relatou. De acordo com ele, a categoria é uma das que mais sofrem com sintomas de depressão, ansiedade e estresse sem receber nenhum amparo. Por sua vez, a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Paraíba (Sindep), Eva Vicente da Silva, alertou a respeito de outra problemática enfrentada: “a maior queixa dos profissionais da enfermagem na Paraíba é a falta de reconhecimento salarial”, garantiu.

Fonte: Assessoria CMJP