Paraíba

Procon-JP dá orientações sobre como realizar uma compra segura no Natal

A troca de presentes é uma das principais brincadeiras das festas de final de ano, seja entre familiares, amigos e colegas de trabalho. Para ajudar o consumidor a não cometer enganos na hora de adquirir o item, a Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) está dando orientações sobre como realizar uma compra segura nesta época de grande consumo e correria.

 A primeira dica é que não deixe para comprar o presente de última hora, planejando, inclusive, o que vai precisar adquirir para si, além dos presentes que vai ofertar. “Deixar tudo para a última hora pode provocar estresses que poderiam ser evitados, a exemplo de não encontrar mais o produto desejado ou ainda pagar mais em outros locais por falta de opção”, disse o titular do Procon-JP, Helton Renê.

 Mais um alerta do secretário se refere à pesquisa de preços. “É importante pesquisar o preço do item que vai comprar porque pode significar uma boa economia. Esta é uma época em que os encontros festivos são uma necessidade, daí, via de regra, as despesas extrapolam o orçamento, causando muita dor de cabeça no mês de janeiro, momento de despesas extras como matrícula escolar e impostos anuais”.

 O desejo – Outro conselho de Helton Renê para evitar problemas futuros devido ao volume de compras é a pessoa saber com antecedência o que o presenteado deseja ganhar. “Se você já sabe de antemão o que seu familiar, amigo secreto ou colega de trabalho quer ganhar, vai economizar tempo e também dinheiro, porque terá tempo de pesquisar os preços. São procedimentos simples, mas que ajudam muito neste momento”.

 Numeração correta – O secretário chama a atenção para a questão de trocas, muito comum quando se trata de presentes. “O Código de Defesa do Consumidor (CDC) não obriga aos fornecedores a trocar os produtos por motivo de cor, tamanho ou gosto, nas lojas físicas. Por isso essas dicas que nós listamos aqui são importantes, porque evita justamente isso. No caso de roupas e calçados, o consumidor deve ter certeza da numeração, para que não haja necessidade de uma troca futura”.

Para as crianças – Além de verificar se o brinquedo obedece às especificações de segurança e se tem o selo de qualidade do Inmetro, é preciso observar se o produto obedece às especificações técnicas de finalidade, segurança e idade. “Essas informações são muito importantes. Não devem comprar nenhum brinquedo sem observar estes dados porque se trata de uma questão de saúde e segurança”, explicou Helton Renê.

Sites de compras – Quem comprou o presente através dos sites de compras deve ficar atento para prazos de entrega do produto, de troca ou de devolução. “O consumidor pode requerer a devolução da mercadoria à loja em um prazo de sete dias, contados a partir do recebimento do produto. Mas, se a pessoa quiser a restituição do valor pago, o fornecedor é obrigado a fazer isso”, informou Helton Renê.

Atendimentos do Procon-JP na Capital

Sede – segunda a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá

MP-Procon – segunda a sexta-feira: 8h às 17h na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro

Uninassau: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Uninassau, na av. Amazonas, 173, Bairro dos Estados

Telefones: 3214-3040, 3214-3042, 3214-3046, 2107-5925 (Uninassau) e 0800 083 2015

Tags: Tags: