Fale Conosco

Nas entrelinhas da coletiva dos promotores paulistas ontem na mídia, a pista para o que realmente estaria acontecendo nos bastidores do poder judiciário. A partidarização. A tendência ao espetáculo midiático. A falta de serenidade, isenção e o açodamento.

Uma coisa é investigar  e denunciar, outra é o MP querer desmoralizar já pedindo a prisão preventiva de um ex-presidente.

Na espetaculização promovida pelo juiz Sérgio Moro e no flagrante desejo de holofotes dos promotores paulistas a prova de que chegou a hora de o Superior Tribunal Federal chamar pra si toda a iniciativa e responsabilidade, pois as instâncias inferiores estão passando os pés pelas mãos.

O exagero do MP de São Paulo foi tanto que nem o PSDB, partido a qual o juiz Sérgio Moro é filiado, embarcou na onda da prisão preventiva de Lula e distribui nota condenando o açodamento.

O Jornal Nacional de ontem fez questão de dizer que houve exageros do MP e que durante a coletiva os promotores esconderam que tinha pedido a prisão preventiva.

O que fica claro, e aí eu não entro no mérito se Lula é inocente ou culpado, é o desejo midiático de desmoralizar o ex-presidente e assim exterminar sua candidatura em 2018.

Fico com a máxima de que todo mundo é inocente até que se prove ao contrário. E Lula é como todo mundo.