Paraíba

Prefeitura erra redação de projeto, Câmara não vota reajuste e professores são prejudicados em Puxinanã/PB

A linha de atritos entre os poderes Executivo e Legislativo na cidade de Puxinanã, Região Metropolitana de Campina Grande, voltou a trazer prejuízos para comunidade, desta vez, os penalizados foram os professores da rede municipal de ensino que não irão receber o reajuste salarial garantido anualmente pela Lei do Piso Nacional da Educação neste mês de fevereiro.

De acordo com a coordenação local do Sintab, os problemas começaram no início do mês, quando a Prefeitura de Puxinanã encaminhou o projeto para Câmara com falhas na redação. “De acordo com a presidência da Câmara, foram constatadas várias falhas na redação do projeto e os parlamentares encaminharam o material para correção, mas a Prefeitura só reenviou o documento na sexta passada. Como esta semana, não acontece sessão ordinária (somente a cada 15 dias), a Câmara aguardava uma convocação de sessão extraordinária, que deveria sido feita pelo prefeito, como isso não aconteceu, não houve tempo hábil para votar o projeto antes do fechamento da folha” declarou, Magnólia de Fátima Dinoá, diretora do Sintab no município.

O vereador-presidente da Câmara de Puxinanã, Luiz do Nascimento Alves (Didi da Farinha) esclareceu que de acordo com o Regimento Interno, para que seja realizada a sessão em caráter extraordinário, o gestor do município precisa provocar oficialmente o Poder Legislativo. “Eu não posso, como presidente da Câmara, solicitar a sessão extraordinária. O regimento é claro, quando estabelece que esse tipo de convocação deve ser feita pelo prefeito, coisa que não aconteceu. A questão é que o atual gestor está querendo colocar a população de Puxinanã conta os vereadores, mas isso não irá acontecer porque o povo conhece nossa história” comentou.

Com a não votação do projeto – com falhas da redação – a prefeitura de Puxinanã também enviou um oficio ao Sintab, responsabilizando os vereadores pelo o não repasse do reajuste aos professores. “O mais curioso é que quando recebi o ofício, instantes após o documento já estavam em todos os grupos de WhatsApp e redes sociais. É lamentável essa politicagem que só tem prejudicado os trabalhadores” comentou Magnólia de Fátima, diretora do sindicato.

VEJA OFÍCIO ENVIADO AO SINTAB PELA PREFEITURA:
Ainda de acordo com a direção do Sintab, o prefeito Felipe Coutinho não chegou a se reunir com a direção do sindicato e indicou o Procurador do Município para conversar com a categoria. “O Procurador Rogério Cabral garantiu que a Câmara votando o projeto na próxima sessão ordinária, o reajuste será inserido nos salários de março, retroagindo ao mês de fevereiro, sem nenhum prejuízo para os professores” completou Magnólia.

O blogdomarciorangel tentou falar com o prefeito da cidade de Puxinanã, Felipe Coutinho, mas o mesmo não foi localizado. Sua assessoria informou que ele não está na cidade.

Tags: Tags: