Fale Conosco

Com um dos piores salários do país, conforme pesquisa divulgada nesta quarta-feira (15) pelo site de emprego Catho, os professores da rede estadual ganham um salário muito abaixo, por exemplo, ao pago aos mesmos profissionais que atuam no Município de João Pessoa, é o que afirma o presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena do Estado da Paraíba (APLP), Francisco Fernandes. A entidade representa mais de 4 mil profissionais da educação no estado.

O sindicalista disse que enquanto um professor do estado com doutorado, em fim de carreira, ganha R$ 2.234,15, o mesmo profissional que atua no município de João Pessoa recebe R$ 5.240 mensais. “Os professores não tem a atenção dos gestores públicos nem em nível local nem no plano nacional. Existe um total desprestigio e omissão por parte dos políticos. Nós não temos carreira, nem salário condizente”, afirmou.

Francisco Fernandes também reclamou da falta de condições de trabalho dos profissionais da educação e da estrutura oferecida nas unidades de ensino. “As escolas precisão se atualizar aos novos tempos, com novas tecnologias e informática. Temos que incluir uma nova política pedagógica e didática. E os professores precisão de uma educação continuada e diária”, ponderou.

O presidente da APLP ainda alertou sobre a falta de segurança nas unidades educacionais. “A insegurança atinge a sociedade de modo geral. As famílias e as escolas não estão isoladas desse problema. Por isso, é comum termos registros de violência entre alunos e professores,” disse.

Para o sindicalista, a categoria não tem muito que comemorar neste 15 de outubro, Dia do Professor. “O incentivo a carreira é o fundamento do crescimento profissional, sem o incentivo à qualificação não há estímulo para o exercício da profissão de professor”, concluiu.

BG