Fale Conosco

As duas empresas contratadas que assumirão a partir desta semana a coleta de lixo na capital vão garantir uma economia de R$ 9,4 milhões ao erário nos 6 meses do contrato emergencial firmado pela Empresa Municipal de Limpeza Urbana da capital (EMLUR).

Segundo informações do superintendente da EMLUR, Ricardo Veloso, os lotes 1,2 e 3 iriam custar, conforme reajuste do IGPM previsto nos contratos vigentes até semana passada R$ 46,4 milhões. Ou seja, quase R$ 10 milhões a mais que o valor recém contratado (cerca de R$ 37 milhões). “Com as novas empresas estamos buscando o cumprimento legal de todos os itens do contrato e uma economia significa para o contribuinte que merece respeito”, destacou Ricardo.

Os contratos entre a EMLUR e as três empresas que anteriormente prestavam serviços na capital foram encerrados unilateralmente por descumprimento de cláusulas contratuais, impedindo a execução plena dos serviços.