Fale Conosco

Uma licitação com a modalidade “dispensa por outros motivos” realizada pelo governo do síndico-prefeito Berg Lima em Bayeux tem que ser investigada para a população ter conhecimento se houve possíveis irregularidades no processo. A Câmara de Vereadores e o Ministério Público devem ser acionados para investigar o cumprimento da lei das licitações e da administração pública.

Consta no sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado que a prefeitura em janeiro logo após decretar estado de calamidade homologou no dia 19 uma licitação para compra de gêneros alimentícios para diversas secretarias que tiveram como beneficiada a empresa Santa Maria Comércio De Alimentos Ltda no valor de mais de 1 milhão e meio de reais (R$ 1.693.854,66). No mesmo dia em outra licitação para compra de alimentos para a secretaria de saúde a mesma empresa venceu de novo um processo no valor de R$ 331.013,94. As duas licitações somam mais de R$ 2 milhões de reais. O detalhe é que foram homologadas quatro dias após ele decretar estado de calamidade conforme mostra reportagem do blog do Suetoni.

A meu ver Bayeux não estava em estado de guerra para o prefeito decretar estado de calamidade pública e dessa forma promover licitações milionárias como essa. Uma só empresa ser vencedora de dois processos que somam mais de R$ 2 milhões, no mínimo, merece ser apurado. Enquanto isso a população continua sem médico e remédio nos postos de saúde. É a cara da antiga gestão. Enganaram o povo, mas vamos aguardar se em seis meses ele vai fazer alguma coisa já que não fez em 100 dias.

Fonte: LeoMicena