Notícias

NÃO HÁ VAGAS: Cássio quer o comando do PSDB, mas Cícero fecha a porta na cara

Tento, mas não consigo entender Cássio Cunha Lima. Desde o primeiro flerte com a candidatura de Ricardo ao governo que ele tem certeza que estava criando uma cobra para li morder.

Cássio chegou a minimizar dizendo sobre RC que ele era um Burity, remetendo ao fato de Burity ter feito um governo isolado e desastrado, deixando palácio sem espaço e votos para firmar liderança.

Pra se vingar de Maranhão Cássio elegeu com todas as letras RC e neste percurso tinha certeza que perderia o amigo Cícero, adversário ferrenho de RC.

Ao se achar o dono do mandato de Cícero, já que assim como fez com RC, levou o amigo até a vitória numa eleição apertada, talvez ele esperasse sacrifício do companheiro.

Mas nunca ao ponto de achar que Cícero perdoasse e virasse a outra face para quem maquinou a maior humilhação pública que ele já passou, que foi o arrolamento na Operação Confraria.

Agora Cássio faz opção suicida por quem desmonta sua base política, nega os louros da vitória e será o seu adversário lá na frente.

Quando opera para não perder o PSDB Cícero o faz com a legitimidade de quem tem um mandato e se mantém coerente. Paciente como um andarilho das trilhas de Santiago de Compostela, Cíicero não bate a porta na cara do “amigo”, mas trava a fechadura e guarda a chave no bolso e Cássio se quiser que fique apertando a campanhia para ver se alguém vem abrir.

Foi Cássio quem fez desvio de rota. Cícero continua pacientemente esperando sua volta ao trilho. O bom filho a csa torna.

Se eu fosse Cássio só engrossava o pescoço após conseguir o mandato de Senador, pois sem ele é apenas um ex-governador. A legislação sequer permite que ele esteja filiado a um partido.

E todo mundo sabe que o rio só corre para o mar e neste momento o mar não ta pra peixe.