Fale Conosco

Os 36 anos da Polícia Civil da Paraíba, aniversário celebrado hoje (21), renderam homenagem da Câmara de João Pessoa aos profissionais que se dedicam à Segurança Pública. A sessão especial, que também reuniu policiais militares, federais, rodoviários e bombeiros – estendendo as honras ao trabalho integrado das polícias -, aconteceu nesta manhã, no plenário da Casa, uma proposição conjunta dos vereadores Marcos Vinícius (PSDB), Humberto Pontes (Avante) e João Almeida (SD).

“É necessário que o Legislativo, enquanto representante do povo, homenageie as instituições policiais, os homens e mulheres que estão na luta diária arriscando a própria vida a favor da segurança pública e do combate ao crime. Em seu aniversário, só podemos desejar que a Polícia Civil continue atingindo suas metas contra a violência”, comentou Humberto Pontes.

Na ocasião, João Almeida lembrou que o que falta são políticas de segurança pública, algo que passa por variadas áreas que não só a Segurança. “Eu tenho orgulho em dizer que sou policial. E a polícia da Paraíba tem acumulado ganhos em seu crescimento técnico, capacitação e renovação. Percebemos um tempo de aperfeiçoamento, em que as polícias trabalham integradas, e hoje, não tenho medo de dizer que a polícia paraibana é honesta, livre da corrupção”, afirmou o parlamentar.

Em sua fala, o secretário de Estado da Segurança e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, disse que a sessão da Câmara também é proveniente dos resultados positivos do trabalho exercido pela corporação. “Os avanços se dão, principalmente, devido a um melhor planejamento das ações policiais e de uma maior inserção da ciência para dentro da polícia, atuando na resolução de casos”, citou o chefe da Segurança estadual.

A solenidade ainda teve a participação do vereador Marcos Henriques (PT), de diversas autoridades que trabalham na segurança da Paraíba, como o delegado da PC, João Alves; o diretor do Instituto de Polícia Criminalista (IPC), Israel Aureliano; o superintendente da Polícia Federal da Paraíba (PFPB), inspetor Douglas Batista Uchôa; e o diretor da Academia de Polícia Civil, Severiano Pedro do Nascimento, entre outros.