Paraíba

PMJP continua trabalho para pôr fim às áreas de risco da Capital e bairro São José

‘São José sem risco’. Este é o nome da ação que a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) está realizando para pôr fim às áreas de risco da Capital. No bairro São José, a previsão é de realocar 159 famílias. Todas passam a receber auxílio-moradia da Prefeitura no valor de R$ 350 para viver em um outro espaço com melhores condições de moradia. Até esta quarta-feira (14), 114 famílias já receberam o benefício, 40 casas foram demolidas e outras 74 estão em processo de demolição.

A ação de demolição das casas em áreas de risco do bairro São José iniciou na última sexta-feira (9) e o trabalho é executado pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil e Secretarias de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e de Desenvolvimento Social (Sedes). A ação ‘São José sem risco’ consiste na realocação dessas famílias que tiveram suas moradias afetadas pela cheia do Rio Jaguaribe nas chuvas do mês de junho e a consequente derrubada dessas casas.

“Recentemente, o auxílio-moradia subiu de R$ 200 para R$ 350. Essas pessoas passaram por problemas muito sérios no mês de junho com as fortes chuvas que foram registradas em João Pessoa e, com essa ação, a Prefeitura de João Pessoa cumpre seu papel e oferece uma melhor qualidade de vida para essas famílias”, afirmou Diego Tavares, secretário de Desenvolvimento Social da PMJP.

O coordenador da Defesa Civil Municipal, Noé Estrela, ressaltou todo o apoio da Prefeitura para realocação dessas famílias e, o mais importante, com diálogo e entendimento. “Estas famílias que continuavam em áreas insalubres no bairro e sob o risco de inundações em suas casas começaram a ser realocadas, após diálogo com a gestão do prefeito Luciano Cartaxo. Este trabalho é realizado graças aos entendimentos e ao próprio desejo dos moradores de saírem do local após as fortes chuvas”, ressaltou Noé Estrela.

Etapas – Após a retirada das famílias e demolição das casas em áreas de risco, a Prefeitura Municipal de João Pessoa vai permitir o desassoreamento do Rio Jaguaribe e recompor o meio ambiente na região. Além do São José, esse trabalho foi realizado no Timbó e na comunidade Saturnino de Brito.

Novo São José – Na primeira etapa do projeto, os trabalhos contemplaram o bairro com áreas de convivência e para a prática de atividades físicas, esportivas e culturais. Ao mesmo tempo, foi construído o Residencial Novo São José, com 336 apartamentos, que recebeu famílias que moravam no bairro em condições subumanas e agora vivem uma nova realidade em seus novos lares.

Tags: Tags: