Fale Conosco

FatosPB

A empresa Soluções AP, que tem como procurador o empresário Pietro Harley, apontado pela testemunha do “Escândalo dos Livros”, Daniel Cosme Guimarães, como operador do suposto “desvio de recursos” para “o Caixa Dois da campanha do hoje governador da Paraíba, Ricardo Coutinho”, ganhou uma licitação na prefeitura de João Pessoa para aquisição de livros tipo ‘Olimpíada de combate a dengue´ no valor de quase R$ 2 milhões.

De acordo com documentos apresentados pelo vereador Tavinho Santos (PTB), durante audiência pública que tratava sobre o “Escândalo dos Livros” na Câmara Municipal de João Pessoa no último dia 15 de dezembro, Pietro Harley, reconheceu sua firma no aditivo de contrato social da empresa Soluções AP em um cartório no município de Juripiranga no dia 10 de setembro e 2010 e protocolou na Junta Comercial da Paraíba (JUCEP) no dia 15 do mesmo mês. 

Mas o fato estranho é que o carimbo de reconhecimento de firma datado do dia 10 aparece por cima do protocolo da Junta Comercial protocolado cinco dias depois, ou seja no dia 15 de setembro de 2010.A pergunta que se faz é como é que o empresário Pietro conseguiu ter o carimbo do cartório de reconhecimento de firma, datado do dia 10 de setembro, colocado por cima do protocolo da Junta Comercial datado do dia 15 de setembro? (Veja documento abaixo)

Outro agravante é o fato de que o empresário Pietro Harley e tão pouco os seus sócios na empresa Soluções AP, que foram vencedores em uma licitação milionária junto à Prefeitura Municipal de João Pessoa, nunca tiveram cartão de autógrafos e nem firma reconhecida no cartório do município de Juripiranga, conforme documentos apresentados pelo vereador Aristávora Santos, também durante a audiência pública na CMJP, que passaram despercebidos pela imprensa. (Confira o documento abaixo).